quinta-feira, 28 de junho de 2012

BALSAMO DE GILEADE


A AÇÃO CURATIVA DO POVO DE DEUS

 Texto Bíblico: Jeremias 8.20-22

 Introdução: Não são poucas as igrejas que se transformaram no coração de muita gente, em instrumento de enfermidade, sofrimento e doenças. Gente decepcionada, gente amargurada, gente desacreditada por conta de relacionamentos com igrejas e líderes eclesiais inescrupulosos, que manipularam a boa fé, semearam intrigas e confusões, e roubaram os sonhos do coração.

O povo de Deus não foi chamado para ser trapaceiro, provocador de enganos. Jacó virou Israel. O Usurpador se tornou Príncipe de Deus. O povo de Deus é chamado a uma ação curativa, a uma ação terapêutica em meio a sociedade humana.

Nossa igreja completa neste final de semana próximo, seus 124 anos de organização. Somos de fato instrumentos de graça e amor em nossa cidade ? Somos o bálsamo de Gileade nestas terras ?


Narração: O texto lido do profeta Jeremias nos leva a região montanhosa de Gileade. Gileade, era uma região pedregosa, de território montanhoso, ao oriente do Jordão. Um terreno acidentado, rico em florestas, pastagens e goma aromática. A capital meridional de Gileade, ainda hoje existe com o nome de Mukmah. Ao norte, havia o lugar Jabes Gileade que hoje se chama Wadi Yabir. Atualmente, Gileade, compreende a parte Noroeste do Reino da Jordânia. A região, era ocupada pelas tribos de Gade, Rúben e meia tribo de Manassés (Dt 34.1 - Js 22.9 - Jz 20.1).  Moisés passou por ali, e dali contemplou a boa terra: "Então subiu Moisés das campinas de Moabe ao monte Nebo, ao cume de Pisga, que está em frente a Jericó e o Senhor mostrou-lhe toda a terra desde Gileade até Dã:" Dt 34:1

Em Gileade se produzia um balsamo, uma resina, uma goma especial. As caravanas, concorriam a Gileade. Ricos comerciantes e enviados de reis e rainhas. Pessoas comuns, em busca do milagroso bálsamo, de poderes medicinais. A mercadoria, não era barata, com sacrifício, podiam adquiri-la. As mulheres, principalmente do Egito, cobiçavam o precioso liquído que perfumava a pele e os cabelos. O bálsamo de Gileade, era especiaria de luxo, presente valioso e terapêutico: "Depois, assentaram-se a comer pão; levantaram os seus olhos, e olharam, e eis que vinha uma companhia de ismaelitas vinha de Gileade; e seus camelos traziam especiarias e bálsamo e mirra, e iam levá-lo ao Egito" Gn 37:25.

 As montanhas, de Gileade, abrigaram muitos exércitos Israelenses. Ali, se refugiaram Davi, Saul e o exército de Gideão. Outras vezes, os valentes eram levados para aquela localidade para serem tratados e depois retornavam as batalhas. Apenas valentes permaneciam nesta região: "Quem for medroso e tímido, volte e retire-se apressadamente das montanhas de Gileade. Então, voltaram do povo vinte e dois mil, e dez mil ficaram" Jz 7:3.

 Jeremias usa da metáfora do bálsamo de Gileade para confrontar o povo de Deus. Israel estava no cativeiro babilônico. Em meio a apostasia e prosperidade material, estavam enfermos de alma, doentes de esperança, confusos de propósitos... Jeremias apregoa a necessidade da cura divina na vida de seu povo: “Porque o meu povo continua doente ?” (Jr 8.22).

O povo de Deus é chamado a ser o bálsamo de Gileade...

Para que tenhamos uma ação curativa, é preciso entender alguns fatores:


  1. O DIAGNÓSTICO CERTO
Há pessoas que não estão conscientes de suas enfermidades. Há quem pense que está tudo bem. O casamento está ruindo... tudo bem; os padrões morais e éticos dos filhos são os piores... tudo está bem! Há infidelidade, orgulho, trapaça, relações usurárias... mas tudo bem. A vida está indo pro buraco existencial, espiritual e as pessoas continuando deitas em berços esplêndidos! Dormentes, letárgicas, anestesiadas ao pecado....

 É preciso conhecer o câncer que nos domina, o pecado que nos vence, a indiferença que nos faz sucumbir.

·         Certo monge perguntou a seu discípulo: Qual é o teu pecado favorito ? Depois de 2 dias pensando, o discípulo respondeu ao mestre: Não sei. Tenho tantos, mas não sei qual é o meu favorito! O Sábio então lhe apregoou – “Você sempre será um derrotado. Se não sabemos o pecado que nos domina, nunca poderemos enfrentá-lo e vencê-lo”.

É preciso fazer o diagnóstico certo, conhecer o estado de vida que temos, tanto o nosso quanto de nossas ovelhas:  Provérbios 27.23 – “Procura conhecer o estado das tuas ovelhas e cuida dos teus rebanhos”.


  1. UMA PROMESSA DE DEUS
É preciso relembrarmos que Deus não deseja um povo enfermo. A indignação do profeta Jeremias no texto era pelo estado de enfermidade da filho do meu povo... Porque não houve cura ? Não havia bálsamo em Gileade ? Nem médicos disponíveis ?

O propósito de Deus para seu povo é que este seja curado para curar. “Os são não necessitam de médicos” disse Jesus. Ele veio para o enfermo, moribundo, coxo e abatido. Deus em suas promessas contempla a aflição, a angustia, o desespero e alivia a dor, socorre a alma e levanta o abatido.

-No livro do Exodo 15.26 podemos ler esta promessa: “Se ouvirdes a minha voz, se atentares as minhas palavras, se deres ouvidos aos meus mandamentos e guardares os seus estatutos, nenhuma enfermidade virá sobre ti das que enviei ao Egito, pois eu sou o Senhor que te sara!”

- Jó 5.18 – Ele mesmo faz a ferida e a sara...

Pastor com a ovelha rebelde – ele quebra a perna dela, para depois curá-la e ela não mais foge.


  1. UM POVO TERAPÊUTICO
Deus plantou o seu povo com bálsamo de Gileada em meio a sociedade humana. Um povo que é instrumento de graça, amor e misericórdia. Um povo que acolhe o aflito, o ferido, os desesperançados e os fortalece para seguir adiante. Igreja não é clube de acusação, nem ringue de confusão. Igreja é local de cura divina, muito mais que cura do corpo – cura da alma.

 Jesus usou duas metáforas para falar desta propriedade terapêutica da Igreja, seu povo: O sal e a Luz! Nas margens do Mar Morto é vendido produto produzido a partir do sal dali extraído. Produto que segundo consta – trata da pele, tira manchas, banhos que fortalecem a pele e até cicatrizam hemorróidas... Luz que é usada hoje para tratamento e recuperação de pacientes. No caso de atletas – o recurso de infra-vermelho para acelerar recuperação... luz!

 A Igreja como sal e luz deve ser de ação curativa e terapêutica.

 Conclusão:

O desafio de Deus ao seu povo – ser o bálsamo de Gileade para refrescar o aflito, tratar do ferido e descansar o fatigado. A Igreja como povo de Deus precisa redescobrir seu papel a partir desta visão de Jeremias!
Pr Carlos Orlandi Jr
#navbar iframe{heigth: 0px; visibility: hidden; display: none;}