SÉRIE: MISSÕES NO CORAÇÃO DE DEUS

1. A Primeira Viagem Missionária (Atos 13 e 14)

Esta é a primeira vez na história que a igreja cristã se organizava para um projeto missionário de plantação de igrejas e expansão da mensagem entre os povos. Até então a pregação acontecia à medida que caminhavam. Agora, percebia-se a necessidade de levar o Evangelho de Jesus a outras partes do Império e isso não poderia ser feito de qualquer maneira.

As perseguições recorrentes em Jerusalém fizeram com que o quartel general da fé ficasse em Antioquia da Síria. Ali, os líderes da comunidade cristã refletiram e oraram por direção do Espírito Santo para os projetos vindouros (Atos 13.1-3).  Neste ambiente diz o texto: ”E servindo eles ao Senhor e jejuando disse o Espírito Santo: Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra que tenho chamado” (v.2)

Assim temos o preâmbulo da primeira viagem missionária da historia do cristianismo. Alguns elementos devem saltar nossos olhos quando pensamos hoje em missões:

1. QUANTO A PREPARAÇÃO

a. Oração
Envolver-se em missão é um desafio espiritual. Conquanto tenhamos elementos de socorro material, de apoio social muito intenso hoje no mundo... fazer missão é acima de tudo um compromisso espiritual. Para tanto, disciplinas devocionais, exercícios espirituais necessitam ser desenvolvidos. A igreja em Antioquia orava, jejuava, buscava a Deus. Não era uma igreja fria na sua espiritualidade. Não era uma comunidade indiferentes nas disciplinas de fé. Tem gente na igreja hoje que nunca se envolveu em uma vida mais profunda de oração. Nunca soube o que seria jejuar... “Entáo, jejuando e orando, e impondo sobre eles as mãos, os despediram” (Atos 13.3).

Passaram-se dois mil anos e coisas básicas e elementares da piedade ainda são desconhecidas por boa parte do povo cristão. O projeto missionário da viagem foi trazido pelo Espírito ao coração dos que estavam em oração e jejum. Nos Evangelhos, os discípulos lutavam para expulsar demônio de uma criança, quando Jesus volta do monte de oração com Pedro, Tiago e João. Ao libertar o menino, a pergunta era inevitável: porque não pudemos fazer isso? E a resposta de Jesus é mais tremenda ainda: “esta casta não se expele, senão por meio de oração e jejum”.

Há líderes que descrêem da oração. Há comunidades inteiras que se aventuram em projetos em nome da fé sem terem buscado convicção em Deus, sem terem um desafio comunitário de oração e jejum.

Todavia, há igrejas que oram, mas que não querem ação. Oram mas quando Deus diz é tempo de agir, não saem do quarto de oração, não se movem para fora das paredes do templo.