Relacionamentos....

FERRO AFIA FERRO
“Como o ferro com ferro se afia, assim, o homem ao seu amigo” (Pv 27.17)




Outro dia, no transito da cidade que moro, vi uma cena assustadora. Enquanto aguardava para entrar em um cruzamento, dois carros ao lado se encostaram... não houve amassado, se muito um pequeno arranhão na pintura entre eles. Mas descem dos carros dois sujeitos esbravejados... eram apenas oito e meia da manhã. Trocam insultos, começam uma discussão que logo se torna em tapas, pontapés e empurrões... ambos bem trajados de terno, se amassando no chão do cruzamento. O transito andou deixando na mente o espetáculo dantesco de dois seres humanos em conflito, tentando resolve-lo como animais.

O conflito é uma parte inevitável da vida, e todos enfrentamos situações conflitivas, mais ou menos agudas no decorrer da caminhada. Não é possível viver e crescer sem que lidemos com tais conflitos interpessoais... quer seja entre casais, quer entre profissionais, quer entre interesses de iguais ou de gente absolutamente diferente.

Salomão em Provérbios lança mão de um ditado para dimensionar esta questão do conflito: “O ferro afia o ferro”. Como um ferro afia outro ferro? Com fricção, com contato, e isso gera calor, fumaça, fagulhas...

Duas pessoas advindas de ambientes diferentes, com criações distintas, com maneiras de pensar não iguais... como não ter conflito entre elas? O problema é como olhamos para o conflito.

Há pessoas que sendo inseguras, se retiram, manipulam ou lutam desesperadamente para vencer. Os que necessitam de todo jeito sentirem-se vitoriosas no conflito revelam grande insegurança. Perdem a amizade, mas ganham a discussão. Ganhar traz auto-afirmação, mas também, com o tempo, solidão. Ninguém consegue sobreviver ao lado de uma pessoa que sabe tudo sobre todos os assuntos. Que não tem uma opinião... tem uma tese a ser defendida em cada pequena questão.

Há também os que se afastam e se distanciam. Porque fogem? Por que a base para o seu senso de segurança é um profundo e significativo relacionamento. Pessoas que tem relacionamentos significativos sentem-se muito mais seguras do que aquelas que tem que vencer ou estar certas.  Quantos versículos na Bíblia você pode encontrar que dizem que você tem que vencer ou estar certo em cada circunstância? Quantos versículos nas Escrituras requerem que sejamos amorosos, bondosos, misericordiosos, longânimos, pacificadores, pacientes, dispostos a perdoar? Se o preço para vencer é por em risco um relacionamento significativo... tal preço poderá ser alto demais para a questão.

Conflitos tratados incorretamente, podem levar a becos sem saída, e não a boas decisões. Os conflitos podem ser tratados de duas maneiras interessantes: Construtivos ou destrutivos:
a. Destrutivos:
- quando uma das partes não entende o valor do conflito que surge naturalmente quando opiniões e perspectivas são compartilhadas.
- quando há um clima de competição que implica em uma situação de ganho-perda
- quando se deseja conseguir as coisas do “meu próprio jeito” tem toda importância.
- quando as partes passam a usar mecanismos de defesa como repressão, projeção, culpa,e até agressão
- quando os ataques pessoais entram em cena no lugar do problema...

b. Construtivos:
- quando as partes entendem a necessidade de ouvir o outro lado, para que decisões sejam tomadas com responsabilidade.
- quando reina um espírito de cooperação e de compromisso e não de competição.
- quando fazer as coisas do jeito de Deus é o que tem toda importância.
- quando as partes não assumem posturas defensivas mas participativas no entendimento da questão geradora do conflito.
- quando há espaço para um acordo que é melhor do que a sugestão particular de um dos lados apenas...

Na verdade, não existe uma receita de bola, ou uma bula de remédio... há princípios que podem nos ajudar. Há três critérios para se buscar uma solução bem sucedida nos conflitos e são:
a.       A graça de Deus
b.      O cuidado e o interesse de um pelo outro
c.       A capacidade das partes se comunicarem com respeito e amor.

Em um mundo estressado, de guerras em cada esquina, ou aprendemos a lidar com os conflitos ou veremos mais e mais cenas animalesca se multiplicarem na vida.

Carlos Jr