EM TUDO DAI GRAÇAS

CELEBRANDO A GRATIDÃO






Texto Bíblico: 2 Samuel 9.1-13

Introdução:
Estamos reunidos aqui, neste dia especial para celebrarmos a gratidão, para reconhecermos a bondade de Deus na vida de cada um de nós, nas coisas grandes, nas pequenas, nas que nos chamam a atenção e também naquelas que passam desapercebidamente. Hoje é o Dia Mundial de Ação de Graças! Conhecido em inglês como: Thanksgiving Day.

Nos Estados Unidos e Canadá, este dia é um feriado nacional. O dia exato é a quarta quinta-feira do mês de novembro e teve início como festas de agradecimento pelas boas colheitas. Segundo consta, “o primeiro deles foi celebrado em Plymouth , Massachusetts, os colonos que fundaram a vila em 1.620. Depois de más colheitas e invernos rigorosos , os colonos tiveram uma boa colheita de milho no verão de 1621. Por ordem do governador da vila, em homenagem ao progresso desta safra em anos anteriores, a festa foi marcada no início do outono 1621. Homens de Plymouth mataram patos e perus. Outros alimentos que faziam parte do cardápio foram peixes e milho. Cerca de noventa índios também participaram do festival. Todos comeram ao ar livre em grandes mesas”.

Ação de Graças... Gratidão... Thanksgiving Day... muitas expressões, diversas linguas... uma só realidade:
Tácito, dizia que: Os homens apressam-se mais a retribuir um dano do que um benefício, porque a gratidão é um peso e a vingança, um prazer.
Segundo o filósofo Antístenes: “A Gratidão é a memória do Coração”.

Há uma historieta que ilustra bem esta verdade:
Era uma vez, numa cidade pequena, poucos habitantes, algumas lojinhas,e outras de armazéns; e numa dessas lojinhas um homem, cochilando por detrás do balcão, quando chega uma criança, e amassou seu narizinho contra um vidro de uma vitrine. Os olhos dela brilhando e escolheu um determinado objeto; e sem hesitar pediu aquele objeto para dar de presente a sua irmã.
O homem, por essa vez olhou desconfiado, e perguntou:- Posso saber quanto de dinheiro você tem?
A criança, com um pano cheios de nós, segurando na palma da mão, foi se desmanchando os nós em cima do balcão, exibiu algumas poucas moedas e disse!- Acho que isso dá, pois eu quero dar de presente para a minha irmã mais velha, pois, meu pai é pobre, o que ele ganha não da direito para o nosso alimento, e desde que minha mãe morreu é essa irmã que cuida de mim, e como hoje é o aniversario dela, eu queria presente-ala em forma de gratidão e meu agradecimento.
O homem, escutou aquilo, pensou e foi para o fundo da loja, embrulhou o presente, muito bem feito, colocou algumas fitas, e entregou a criança e disse: _ vá e leve com cuidado.
Ela saiu toda satisfeita, pela rua, com os pés descalço, com uma saia remendada.
Mais tarde, antes do comercio local se fechar, aparece uma moça, trazendo o embrulho desfeito e perguntou: Esse colar  foi comprado aqui?
_ O homem respondeu: _ sim senhora!
Quanto custou? _ o homem disse:_ o preço é confidencial, entre o vendedor e comprador!
A moça disse, minha irmã não tinha dinheiro para pagar tal objeto,ela tinha apenas umas poucas moedas, e percebe-se que o colar é original.
O homem pegou o objeto, tornou a embrulhar e devolveu a moça, dizendo: ela pagou o mais alto preço que qualquer pessoa pode pagar. Pois ela deu tudo que tinha. E o fez em um gesto de gratidão e amor.
O local encheu de silencio, e a moça pegou o embrulho e com os olhos cheios de água, retornou a rua em direção ao seu próprio lar.


Narração:
O texto lido nesta hora, nos leva a um passado bem distante. No tempo em que Davi estava iniciando seu ministério real perante a nação de Israel.

Davi havia sido escolhido por Deus e ungido por Samuel, ainda quando Saul governava sobre o povo. Saul tentou matá-lo por diversas vezes. Davi necessitou fugir, esconder-se para que não viesse a padecer sob a mão tirana do rei. Em sua jornada de preparação, Deus lhe concedeu um amigo especial: Jonatas. Ele era filho do Rei. Os dois celebravam uma amizade verdadeira, e Jônatas por diversas vezes socorreu Davi, alertou Davi sobre as emboscadas de seu pai. As Escrituras nos informam que quando Davi precisou fugir para o deserto, “Jônatas foi até lá, saiu do conforto do palácio para lhe fortalecer a confiança em Deus”.

Quando houve a guerra que culminou com a morte de Saul... na mesma ocasião, morre também o grande amigo de Davi – Jônatas. Jônatas pela sucessão direta dos reis seria o legítimo herdeiro do trono. Davi chora a morte de Jônatas e a perda de uma amizade benigna.

No texto que lemos, Davi acabara de assumir o reinado de Israel. Seu primeiro ato foi indagar sobre os descendentes de Saul.. Era costume dos reis que quando trocava a dinastia, aniquilava-se todo e qualquer descendente do rei anterior. Davi faz uma pergunta: “Sobrou algum descendente de Jônatas ? Resta ainda, porventura, alguém da casa de Saul ?” (v.1).

Davi é informado que havia um rapaz, deficiente físico, por nome Mefibosete. Ele era filho de Jônatas. O texto nos diz que “ele era coxo de ambos os pés” (v.13).

Davi então determina que ele fosse trazido para o palácio em Jerusalém e fosse tratado como filho do rei. Davi lhe restitui as terras de seu pai, determina que funcionários ali trabalhassem para colheita e sustento do mesmo. Davi revela seu coração bondoso. Davi havia perdido seu amigo, mas não as memórias do coração. Davi trata Mefibosete com amor, bondade e graça – as mesmas ações que seu amigo Jônats tratara para com ele. Davi revela a Mefibosete a gratidão de seu coração! As lembranças generosas de um coração agradecido.

Há algumas lições preciosas para nós nesta passagem:
1.   INGRATIDÃO: A LEPRA DO CORAÇÃO HUMANO
O Evangelho de Lucas nos apresenta a história de dez leprosos que foram curados por Jesus. Dez homens que seguiam para a morte e que foram abençoados por Deus, restaurados, transformados. Apenas um voltou. A benção de Deus curou a lepra do corpo, apenas um teve a lepra do coração humano curado. Apenas um venceu a ingratidão, essa lepra própria do coração afastado de Deus.

Nada há mais cruel do que a ingratidão. Nada há que machuca mais a apunhalada pelas costas daquele amigo do peito.

·        Miguel de Cervantes afirmava que: “A ingratidão é filha legítima da soberba”.
·        Martinho Lutero dizia: “Existem três cachorros perigosos: a ingratidão, a soberba e a inveja. Quando mordem deixam uma ferida profunda

A lembranças daquilo que os reis faziam para preservar o poder, matando os descendentes reais de seus opositores, certamente ecoava na mente dos súditos ao ouvirem a pergunta do Rei: “Sobrou alguém da casa de Saul?”

·        Jeu para reinar em Israel, matou Jorão seu antecessor.
·        Em Juízes, Abimeleque é feito rei, após matar seus 70 parentes...
·        Na Mitologia grega, Dédalo, ensinava seu sobrinho Tálos na arte da invenção. Tálos inventou o serrote, a roda do oleiro... e Dédalos enciumado o assassina e foge para Creta.

Jônatas estava morto, o que determinaria um gesto de misericórdia para com qualquer parente seu ? O que impediria que Davi sanguinariamente, obcecado pelo poder não matasse seus descendentes ? Os ingratos revelam isso. A ingratidão é a lepra do coração... a lepra torna o corpo insensível... há gente que convive, convive e não é capaz de perceber absolutamente nada. Gente que possui a sensibilidade da casca da ostra!

Paulo escrevendo a Timóteo destaca esta verdade:  “Sabe, porém isto: Nos últimos dias sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, arrogantes, irreverentes, traidores, atrevidos... ingratos... antes amigos dos prazeres do que amigo de Deus”

Dos dez leprosos curados, apenas um retornou para render graças, para agradecer o favor do Senhor em sua vida... e Jesus indaga: “Não foram dez os que foram curados, onde estão os outros nove ?”

Certa vez, isso há muitos anos, em um funeral de um pai de família, ouvi o pastor dizer ao filho mais velho para que se aproximasse e desse o ósculo, o último beijo no pai que ia descer à campa fria. O filho, que até então não chorara a partida do pai, relutante, aproximou-se, beijou-o e a seguir desatou numa crise de choro, um choro incontido, desesperado e amargo. Perguntaram-lhe o porquê daquilo, ao que ele respondeu: “Esse não é o último beijo, mas sim o único em toda a minha vida...”. Coisas da vida que só afloram na hora da morte... Ter um filho ingrato é mais doloroso que a picada de uma serpente.


2.   GRATIDÃO: A MEMÓRIA SINGELA DO CORAÇÃO

Segundo o filósofo Antístenes: “A Gratidão é a memória do Coração”.

E ele tinha toda razão. A história de Davi com Mefibosete revela isso. Quem era Mefibosete ?


Mefibosese
 o filho de Jonatas, e portanto neto de Saul, primitivamente chamado Meribe-Baal ou seja, Is-Bosete que significa "O Homem de vergonha".
Aos cinco anos de idade, Mefibosete ficou aleijado de ambos os pés. Esse fato aconteceu quando, desesperada a sua ama o deixou cair ao chão ao ficar sabendo que o pai e seu avô morreram em campo de guerra. [2 Samuel 4:4]       .

Mefibosete foi levado com o resto de sua família para além do Jordão, nas montanhas de Gileade, onde achou refúgio na casa de Maquir (filho de Amiel), um poderoso sheik de Gade ou de Manassés na cidade de Lo-Debar. 

Quando Jônatas, o amigo mais chegado que irmão, que Deus dera a Davi faleceu... A generosidade, a gratidão de Davi se revelam verdadeiras no cuidado para com Mefibosete.

O que Davi nos ensina é que Gratidão se revela com ação... não com discurso. Há uma passagem da vida de Winston Churchill que ilustra isso. Certamente você já ouviu a frase:
"Não é sempre que um homem tem a oportunidade de agradecer ao mesmo homem por haver-lhe salvo a vida duas vezes". 

A hsitória desta frase é a seguinte:

Um famoso escritor conta a história de uma família rica, que foi convidada a passar um fim de semana na bela propriedade de uma outra família: a casa dos Winston Churchill.      

As crianças se divertiam porque havia uma deliciosa piscina na propriedade.        

No último dia, ocorreu uma tragédia. O menino menor quase afundou. As crianças puseram-se a gritar, procurando alcançar com as mãos o pequeno, que se afogava, mas inutilmente. Por fim, o pequeno Alexandre Fleming, filho do jardineiro, ouviu os gritos e saltou dentro da piscina, salvando assim o menino.        

Quando o pai ouviu a história, sua gratidão não teve limites. Ele se dirigiu ao senhor Fleming, o jardineiro, e disse:  
- Seu filho salvou a vida do meu filho, o que posso fazer pelo senhor?
- Ora, o senhor não precisa fazer coisa alguma, disse o jardineiro, meu filho fez o que qualquer outro faria.    

- Mas eu preciso fazer alguma coisa pelo seu filho. Que apreciaria ele?         
- Bem, desde que aprendeu a falar, tem manifestado o desejo de ser um médico.        
O homem estendeu a mão ao senhor Fleming, e disse:        
- Seu filho frequentará a melhor escola de Medicina que houver na Inglaterra.         
E sustentou a palavra.       

Ao final da Conferência de Teerã, o mundo foi sacudido com a noticia de que Churchill estava doente com pneumonia. Os meios de comunicação da Inglaterra transmitiram por toda a nação, o desejo de que o melhor médico do Império Britânico tomasse um avião para Teerã e assistisse ao Primeiro-Ministro.

Esse médico foi o Dr. Fleming, o descobridor da penicilina. Os seus esforços foram coroados de êxito.
Mais tarde, Winston Churchill eletrizou o mundo com a declaração:
"Não é sempre que um homem tem a oportunidade de agradecer ao mesmo homem por haver-lhe salvo a vida duas vezes".

O pequeno Fleming, que havia salvo a vida do pequeno Churchill, quando este se afogava numa piscina, tornou-se o Dr.Fleming, que de novo lhe salvou a vida.

O pai de Winston Churchil jamais sonhara, que, ao dar à Alexandre Fleming a oportunidade de estudar na melhor escola de Medicina da Inglaterra, estava provendo o meio de salvar a vida do seu filho, pela segunda vez, através do mesmo homem. 


3.   GRATIDÃO: EXPRESSÃO DA GRAÇA SEM LIMITAÇÃO

Davi recolheu Mefibosete. Davi o trouxe para o palácio do Rei, o que seu avô Saul nunca fizera por ele. Davi lhe devolveu terras, Davi o sustentou durante todos os dias de sua vida. Davi não agiu com limitação. Seu amor era extenso, seu favor imenso, sua gratidão sem limitação.

A palavra Gratidão tem sua raiz ligada ao termo graça. Gratidão é a qualidade daquele que é agradecido... daquele que reconhece que foi agraciado...

Paulo escrevendo aos Tessalonicenses declara: “Em tudo, daí graças, porque esta é a vontade de Deus... Somos chamados para sermos sempre agradecidos.

O salmista Davi que viveu dias adversos escreveu o Salmo 103 onde dizia:
“Bendize ò minha alma ao Senhor e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Bendize ò minha alma ao Senhor e não te esqueças de nenhum de seus benefícios”

Tudo que há em mim.... Todos os seus benefícios.... Devemos revelar, expressar nossa gratidão sem limitação! Não apenas nas horas boas... nas adversas também: Jó em meio a tragédia de sua vida afirmou:
“O Senhor deu, o Senhor tomou... bendito seja o nome do Senhor!”


Pr Carlos Orlandi